EDUFES | Circuito Ufes de Leitura inicia atividades no Centro de Vitória · Novidades
EDUFES

Circuito Ufes de Leitura inicia atividades no Centro de Vitória

Para valorizar a literatura produzida no Espírito Santo e promover o intercâmbio entre autores público e editores, recomeçam no dia 7 de abril, a partir das 19 horas, as atividades do Circuito Ufes de Leituras. O evento será realizado na Praça Ubaldo Ramalhete, no Centro de Vitória, e a abertura da noite terá a apresentação do Coral da Ufes.

Para o secretário de Cultura da Ufes, Rogério Borges, o objetivo é democratizar a cultura: "Devemos defender o direito à cultura para todos e assim promover o desenvolvimento do cidadão. Levar a literatura para ruas e praças é ativar o processo cultural de forma transversal e com isso dialogar com os territórios culturais do entorno da Universidade".

A iniciativa, que já está em seu segundo ano e vai para sua sexta edição, é promovida pela Secretaria de Cultura da Ufes, por meio da Editora da Ufes (Edufes), que, nesse espaço, tem a oportunidade de dialogar com outras editoras, ampliando sua participação na cena editorial do Espírito Santo.

Entre as atividades do Circuito Ufes de Leituras está programado um encontro com os escritores Aline Dias, Orlando Lopes, Caê Guimarães, Waldo Motta e Yan Siqueira, cada um representando uma editora convidada. A proposta é que eles leiam trechos de suas obras para o público. Além das leituras, haverá também o "Sarau Selvagem", momento em que o público é convidado a declamar, podendo ser um escrito autoral ou textos de outros escritores.

O evento tem o apoio do Núcleo de Estudos e Pesquisa da Literatura do Espírito Santo (Neples) e da Associação de Moradores de Vitória (Amacentro); curadoria do escritor e editor Saulo Ribeiro (Editora Cousa); e mediação do escritor Caê Guimarães.

O projeto surgiu em 2015 para celebrar os 20 anos da Edufes e iniciou as atividades no campus de São Mateus. Ao longo do ano foram cinco encontros com autores e escritores, aproximando estudantes e apreciadores da literatura. Cada um dos encontros recebeu uma média de público de 150 pessoas, que interagiram com os autores e puderam estar em contato com a literatura.

 

Texto: Stefhani Paiva (bolsista de projeto de Comunicação)
Edição: Thereza Marinho